-->

Anuncio!

Hacker publica modo de destravar o PlayStation 4

A técnica tem como alvo a versão 4.55 da firmware do console e abre brechas para homebrews e a pirataria.

A atual geração de consoles talvez seja uma das mais resilientes em relação a pirataria, mas isso não significa que os hackers não estão procurando brechas para isso. Agora, um desenvolvedor identificado apenas como “Qwertyuiop” divulgou uma vulnerabilidade no kernel do PS4, que atinge a versão 4.55 do firmware do console, que é consideravelmente recente e que vigorou até o final do ano passado.

Poucas horas depois da divulgação da vulnerabilidade, o hacker identificado como SpecterDev divulgou no Github uma técnica para explorar essa falha, efetivamente conseguindo realizar o jailbreak do console. Isso abre a possibilidade para execução de aplicativos “homebrew”, os softwares não-autorizados pela Sony, o que também abre espaço para a pirataria de jogos.

O hacker SpecterDev se notabilizou recentemente por divulgar uma forma de explorar uma falha no firmware 4.05 do PS4, permitindo rodar softwares homebrew. No entanto, essa versão do firmware já era muito antiga e estava instalada apenas em consoles que passaram mais de um ano desconectados da internet. A brecha permitia até mesmo emular o PlayStation 2 dentro do novo console da Sony.

Ao atingir uma versão muito mais recente do firmware, os hackers ampliam o horizonte do jailbreak, mas ainda há alguns poréns. Isso porque apesar de a falha atingir o firmware 4.55, ainda há uma limitação referente ao user mode do console, cuja última falha conhecida afeta apenas a versão 4.07 do firmware. Ou seja: ainda que a técnica funcione com o firmware 4.55, uma segunda parte do ataque funciona apenas com a versão 4.07 do sistema, pelo menos enquanto uma nova falha não for encontrada.

SpecterDev, no entanto, apesar de publicar a técnica que permite realizar o jailbreak, não quis ir além disso, preferindo se manter distante do homebrew e dos jogos piratas. Ele afirma que agora é função da comunidade preencher as lacunas para fazer uso da técnica por ele divulgada.


“Esta implementação permite executar código arbitrário no kernel, para permitir jailbreak e modificações ao sistema no nível de sistema. Isso não inclui, no entanto, nenhum código relacionado a derrotar mecanismos antipirataria ou executar homebrew”, afirma ele no GitHub.

Nota da Página UNIX Universe parceira do site:


Como bem sabem, informamos aqui na página a confirmação de que o PlayStation 4 executa o sistema operacional Orbis OS, desenvolvido sob o kernel do FreeBSD modificado, tornando o console mais um tema de nossos posts!

Adaptação
Compartilhar:
← Anterior Proxima → Inicio

Um comentário:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Sites Parceiros

Anuncio No Post

Anuncio No Post

Anuncio Aqui!